Rescaldo.

  1. A coisa é simples: se o PS se armar outra vez em engenhoso, desaparece. Os trinta e tal por cento que votaram no partido, votaram apesar da campanha miserável, apesar do programa de centro-direita, apesar de Sócrates, muito empurrados pelo espectro da Páf. Os socialistas não terão margem de manobra para diletantismos conspirativos. Neste momento qualquer arrogância do Largo do Rato vai sair muito cara. Tem que escolher um novo líder e calar a boca.
  2. O Livre é um case study estratégico: quando nasceu, havia espaço para o acolher. Só que o espaço do Livre dependia do exterior: de uma maioria previsível do PS (o Livre serviria de alavanca para quem queria forçar uma abertura dos socialistas à esquerda), e da ruína anunciada do Bloco. Como nenhum destes factores se verificou, o partido deixou de ter algo de assente em si próprio e perdeu a razão de existir.
  3. O Bloco ganhou o respeito dos eleitores com o seu trabalho institucional, nas comissões parlamentares. Bastava fazer uma campanha correcta, como fez, sem hostilizar demais os socialistas, para conseguir um bom resultado. Catarina Martins percebeu o óbvio, o que é muito mais do que se pode dizer do PS.
  4. O discurso de vitória de Pedro Passos Coelho, que entediou tanta gente, foi um elaborado apelo aos consensos, em que o primeiro-ministro falou pelo menos cinco vezes de “reduzir desigualdades”. Não precisava de o ter feito. A recordar.
  5. O resultado do PAN demonstra que um trabalho de base, comunitário, envolvente, assente em causas que emocionam as pessoas, tem futuro político em Portugal. Não acredito que fique por aqui.

 

 

 

 

5 pensamentos sobre “Rescaldo.

  1. Se o objectivo é ficar como o PASOK, o modo gaiola de loucas, em que o PS parece ter entrado é um caminho de sucesso…

    Gostar

  2. Faz-me uma certa confusão que ande por aí muita gente a sonhar com uma coligação de esquerda quando isso seria quase um assalto ao poder dado que nenhum desses partidos ganhou as eleições e exageram sem nenhum pudor a sua representatividade — com uma interpretação enviesada dos resultados eleitorais. Acho isto grave e preocupante.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s