Surpresas (1).

O que impressiona não é o desvario de incompetências que percorre o Governo. Embora extraordinário, o fenómeno condiz com a natureza incomum da gente que o ocupa. Mais interessante é a cara de pau dos apoiantes, muitos dos quais “independentes”.

No que respeita à Ministra da Justiça, por exemplo, continuamos a observar doutos exercícios retóricos sobre a proposta de revelação dos pedófilos, como se a bosta malcheirosa fosse para levar a sério.

Quanto ao dilema austeridade-crescimento, centenas de labregos deleitam-se ainda com chalaças que pretendem sublinhar a inutilidade do discurso anti-liberal. Como se o cerco à Alemanha não fosse já uma evidência.

E a surpresa é mesmo essa. Temos por cá líderes de opinião que se comportam como se não houvesse Europa, nem internet, nem os Estados Unidos tivessem deixado a recessão para trás; e uma direita que resiste a qualquer tentativa de análise ou discurso crítico.

A estupidez é tão vasta  que parece motivada pelo interesse em vez da reflexão. Mas não é. É uma estupidez singela, tantas vezes disfarçada de profundidade metafísica.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Surpresas (1).

  1. Infelizmente, a estupidez humana ainda não tem limite determinado…

    A primeira das leis básicas da estupidez humana de Carlo Cipolla está mais válida do que nunca, nesta era da internet…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s