A justiça é cega, e tal.

Tribunal absolve Oliveira e Loureiro no caso BPN.

A Maria de Lourdes Rodrigues que faça uns telefonemas para a São Caetano. Quem sabe.

Anúncios

3 pensamentos sobre “A justiça é cega, e tal.

  1. Olhe que se trata de um título manifestamente errado. Trata-se apenas do tribunal ter dito que este caso em concreto deverá ser julgado por outro tribunal que não este. E que absolver querer dizer aqui que não condena porque nem sequer julga.

    Gostar

    1. A questão é a de sabermos se o processo continua e como continua, se perscreve, etc. Não recordo qual a definição técnica de absolvição, e se inclui a incompetência do tribunal. De qualquer modo não gosto.

      Gostar

      1. ‘Defeito’ seu, por ‘defeito’… de informação.
        Claro que o processo continua (1), em outro tribunal (2).
        E que se trata de direito civil (e de processo civil), não de criminal (nem de processo criminal).
        Que uma coisa é a absolvição do pedido e outra a da instância, que esta última é consequência da incompetência do tribunal, etc. etc.
        E que. a despeito de a prescrição também existir em direito civil. ela não é um problema, por razões que agora não vêm ao caso, como é, na prática, em direito penal…

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s