Menos Estado, melhor Estado.

Em Maio de 2011 o cidadão Álvaro Santos Pereira alertava a pátria incrédula para o montante da dívida das empresas públicas, a qual  ultrapassava 25% do PIB. Um problema gravíssimo que, pouco tempo depois, o Ministro da Economia Álvaro Santos Pereira enfrentou com determinação e patriotismo. Em 20 de Fevereiro de 2012 a dívida das empresas públicas corresponde a 27% do PIB. Bom trabalho, Álvaro.

Anúncios

9 pensamentos sobre “Menos Estado, melhor Estado.

  1. Se o PIB baixou é natural que suba a percentagem. E estando estas empresas endividadas e precisando de financiamento, como os juros estão mais altos, é natural que também suba. A titulo de exemplo ver aqui esta boa análise da divida dos transportes públicos http://attacportugal.webnode.com/news/a-insustentabilidade-da-divida-das-empresas-de-transportes-publicos-frederico-pinheiro/

    O que me parece é que se os estado não pagar de uma vez a divida destas empresas ela vai continuar a aumentar

    Gostar

    1. Pois, Vicente, mas em Maio de 2011 já os juros tinham aumentado e se não estávamos em recessão andávamos lá perto. Mas nessa altura não havia lugar para relativizações. Vou ler este artigo.

      Gostar

  2. Luís, o Governo tem de criar uma comissão para analisar a questão, comissão essa que, evidentemente, estará fora da alçada do Álvaro. Afinal, apesar de ser ele que tem as pastas da Economia e do Emprego, o Relvas tem sob a sua alçada uma comissão para analisar a questão do… desemprego dos jovens.
    E agora a sério: se esta gente não tem competências mínimas no que concerne à gestão dos dossiers do Governo, o que pode o país esperar?

    Gostar

      1. Acabaram os cartões mas podem continuar a ‘meter’ despesas — presumo que pedem facturas de tudo e depois preenchem uma nota de despesas. Para não ficarmos doidos, só mesmo levando tudo isto na brincadeira.

        Gostar

  3. Estou com o Alvarinho. Mais 25 minutos de trabalho diários, temperaturas negativas e uma dieta à base de caribou, resolviam o problema.

    Gostar

  4. Quem achar que em oito meses se inverte a decadência do país provocada por, benevolemente, 20 anos de desvarios ou não está sóbrio ou é desonesto. Ou não gosta do Alvarinho… apenas.
    Em todo o caso, aumente-se a dose.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s