Insultos.

Estou um bocadinho cansado da histeria do regime. Nada tenho contra insultos, apenas gosto que me revelem sinais de inteligência. “Não fui ao funeral, mas enviei uma carta a garantir que o aprovava”, escreveu Twain. “Lembrem-se que lutamos pela honra desta mulher, mais do que ela alguma vez lutou” disse Groucho Marx. “O seu problema é que lhe falta a capacidade de manter uma conversa, mas não a capacidade de falar” (Bernard Shaw). “Uma pessoa modesta, e com boas razões para o ser” (Churchill). “Ela fala oito línguas e é incapaz de dizer “não” em qualquer delas” (Dorothy Parker). “Não tem inimigos, mas é profundamente destestado pelos seus amigos” (Wilde).

Anúncios

5 pensamentos sobre “Insultos.

    1. Pior ainda é o “vossa celência é um mentiroso político”. Ou “o chenhor deputado é um covarde político”. Desde que se coloque político
      à frente pode chamar-se pulha a qualquer tipo.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s